Clássicos velhos e não tão velhos

Isto tem estado totalmente ao abandono, porque há mil e uma coisas para fazer e metade acabam por não ser feitas. E as prioridades geralmente definem-se pelo que tem de ser feito e não pelo que nos dá prazer fazer.

Como estamos numa altura de férias (por enquanto só dos outros, não minhas, mas vamos fazer de conta), decidi ver ou rever séries um tanto antigas. Não, não deixei de acompanhar as séries habituais, a fangirl is always a fangirl. Mas tinha curiosidade em ver algumas coisas, e em rever séries da minha adolescência. E ficam aqui algumas para quem se interessar.

Primeiro, a série da Ellen. A que lhe deu verdadeiramente sucesso. E não há dúvidas dos motivos para esse sucesso. Claro que o facto de ter sido das primeiras figuras públicas a assumir-se, e tê-lo feito no contexto do enredo da série, ajudou. Mas é mesmo muito cómica. Chorei a rir umas quantas vezes. A série vai-se tornando progressivamente melhor, e só é pena ter acabado (pelos piores motivos, ainda por cima).

Agora estou a ver Gilmore Girls. Tinha visto alguns episódios na altura em que foi transmitida, mas não acompanhei como deve ser. E só tenho pena, porque a série é óptima. O humor dolorosamente irónico da Lorelai, a maturidade um tanto ou quanto exagerada mas ainda assim credível da Rory, e as patetices ternurentas das personagens secundárias fazem uma mistura muito aceitável.

Para o futuro tenho mais duas em vista: Green Acres, um sucesso dos anos 60 que eu vi na RTP2 há uns anos atrás, e que é simplesmente genial; e, claro, Friends, porque é sempre bom rever Friends e nem há necessidade de explicar os motivos.

Advertisements
This entry was posted in Séries. Bookmark the permalink.

21 Responses to Clássicos velhos e não tão velhos

  1. Sara says:

    Hey 🙂
    Geralmente também faço isso no verão. Quando terminam as “main” séries, aproveito e revejo séries mais antigas. Gilmore Girls foi a que vi ano passado 🙂 Friends estou agora a rever na Sic Mulher. É já a terceira vez… 🙂
    Este ano optei por Poirot 😉

  2. Sara says:

    Ora bem, tens tempo? 🙂
    The Big Bang Theory; Two and a Half Men; Grey’s Anatomy (sim…); Revenge; Scandal; Orange is the New Black; The Good Wife; Bates Motel; The Fosters; Homeland; The Middle e House of Cards. É possível que me tenha esquecido de alguma.

  3. sofiadantas says:

    Então vamos comparar:
    – vi alguns episódios de Big Bang, e claro que gosto do Sheldon, mas não acompanho;
    – acompanhei com alguma regularidade Two and a half men antes do Ashton Kutcher, mas não era especialmente fã (era só porque dava na RTP2);
    – de Grey’s Anatomy tive uma fase, essencialmente provocada pela Arizona, claro, mas que já terminou;
    – Orange claro!! coisa mais genial produzida nos últimos anos!
    – The Fosters, inicialmente gostei, e tenho acompanhado mais ou menos, mas agora para o fim da segunda season comecei a fartar-me;
    – The Middle cheguei a ver, e era óptimo XD;
    – Revenge, Scandal, The Good Wife, Homeland e House of Cards não sigo;
    – Bates Motel nem sei o que seja.

    Para comparação, as minhas são:
    – Pretty Little Liars (eu sei…)
    – Glee (eu sei, eu sei…)
    – Orphan Black
    – Orange
    – The Fosters
    – 2 Broke Girls
    – Lost Girl
    e devo estar a esquecer-me de algumas. Estou a pensar começar a ver Penny Dreadful e Chasing Life.

  4. Sara says:

    🙂 Em boa verdade, nem sei por que razão acompanho Grey’s Anatomy e The Fosters. São o tipo de séries em que “gira o disco e toca o mesmo”. Agora que saiu a Sandra Oh (minha personagem preferida), talvez nem veja a próxima temporada. Em relação à tua lista… Nunca vi Pretty Little Liars. Já ouvi falar (as minhas amigas seguem a série e já me recomendaram). Glee, vi alguns episódios, mas não fiquei fã. Se por acaso estiver a dar na FOX Life até sou capaz de acompanhar. Orphan Black já li boas críticas, mas ainda não vi. 2 Broke Girls, Lost Girl, Penny Dreadful e Chasing Life nem sequer conheço.
    Bates Motel é uma série inspirada no Psycho de Alfred Hitchcock. Gosto muito de Hitchcock 🙂

    Tens um top de séries preferidas que a qualquer momento verias de novo? 🙂

  5. sofiadantas says:

    Um top propriamente dito não. Há algumas que adorei e que me marcaram mesmo, e não me importo de as rever a qualquer momento: Friends, Ellen, Six Feet Under (lembrei-me agora desta, e de como me marcou, e por Deus tenho de a ver novamente). Algumas gostava de rever, porque tiveram uma certa piada, mas não de uma ponta à outra, Everybody Hates Chris, The Three Sisters, etc. E depois há aquelas tipo L Word, Queer as Folk, Lip Service, das quais vejo um ou outro episódio quando me apetece voltar à “comunidade” XD
    Pela pergunta vou supor que tens mesmo um top, certo?

  6. Sara says:

    Certo lol. Eu e a minha irmã temos este costume. Não sei bem a que propósito é que começou. Top de séries, de actores/actrizes…
    – Sopranos (primeiro lugar, destacado);
    – Seinfeld;
    – The Office;
    – Six Feet Under;
    – Friends (claro!).

    Adenda às séries que acompanho. Nem sei como me esqueci. Downton Abbey; Sherlock e Game of Thrones.

  7. sofiadantas says:

    Sim! Sim! Sim! Essas três, também me esqueci. Tive uma fase terrível de Game of Thrones, li os livros, sabia as genealogias das casas, enfim. Mas agora estão a levar a série para um rumo qeu não me agrada muito. Sherlock gosto imenso porque está uma adaptação brutal do original, uma coisa mesmo inteligente. E Downton tenho de gostar, porque eu sou de história, e é como ver as coisas que me andam sempre na cabeça a ser postas cá fora, aos olhos dos outros.
    Quanto às outras que disseste, vou dizer uma blasfémia: nunca vi as três primeiras. Eu sei, um crime, mas nunca me atraiu propriamente a ideia.

  8. Sara says:

    🙂 Verdadeira fã. Pois, já me constou. Ainda não li os livros pelo que não tenho qualquer referência e vou gostando do que vou vendo. Pois, sendo da área, terá outro sabor. Gosto muito de séries de época, embora história não seja, de todo, o meu forte. Uma mini-série que gostei foi Pride and Prejudice.
    Bem, então invejo-te. Tens três séries magníficas para ver :p

  9. sofiadantas says:

    Eu gosto de coisas de época, e a BBC é muito boa para isso. Dentro do âmbito “temático”, uma mini série que recomendo é “Fingersmith”.
    Dessas três séries, a que provavelmente ainda me apelaria seria Seinfeld, por ser uma coisa género grupo de amigos, tipo Friends (mas tenho um ódio desgraçado a How I Met Your Mother, por isso nem sempre é pelo género). Sopranos tem imensa fama, mas por alguma razão o que sinto quando penso nessa série é: Breaking Bad. Uma fama desgarrada, ai tão bom, uma visão totalmente diferente do mundo da droga e da violência, a realidade humana crua, mas depois fui ver e aborreceu-me de morte.

    • Sara says:

      Não conheço, mas vou averiguar 🙂 Lol A dada altura HIMYM é aborrecido e vi a última temporada um pouco contrariada. Foi mais pelo facto de: “Já vi durante tanto tempo, tenho de saber como termina”. De verdade? Hum… Eu gostei de Breaking Bad, muito. Viste a série toda?
      Mas Sopranos é outro nível, na minha opinião. Para quem gosta de assuntos relacionados com a Máfia e afins, é viciante e do melhor.

  10. sofiadantas says:

    Não, vi uma temporada e meia, talvez. Aquilo tem um arco temporal para lá de confuso. Bem, todas as séries em determinado momento têm. Percebi ontem que as últimas duas temporadas de PLL decorrem em dois meses dentro da série. Senti-me um bocado burra por não ter reparado. Mas pronto. Inicialmente eu estava a gostar de Breaking Bad, mas aquilo começou a parecer sempre igual. E havia coisas que me incomodavam. Então o homem tem cancro, mas o único sinal exterior é a careca e alguma tosse? E toda a gente era demasiado irreal, não sei explicar bem. Toda a gente produzia meth na cave, ou fazia desaparecer cadáveres, como se isso fosse uma coisa banal. E a mulher dele não devia nada à inteligência, diga-se.
    Mas, aviso à navegação, eu sou de manias. Eu vi uma quantidade aceitável de episódios de HIMYM, mas embirrei que aquilo era uma cópia pobre de Friends. E agora nem consigo meter outra cena na cabeça. (A única série que eu abominava e que me conquistou foi Glee. Dizia as piores coisas daquilo, mas quando pus os pés ao caminho e comecei a ver, foi mesmo uma paixão assolapada. E ainda bem.) Sou assim com séries, filmes, actores, se não gosto não gosto e fico-lhes com um pó do outro mundo. Mesmo que nem sempre faça muito sentido.

    • Sara says:

      Lol. É refrescante encontrar uma opinião contrária e tentar compreender o seu ponto de vista. A maioria das pessoas, eu incluída, gostou bastante. Aliás, é das poucas séries cujo final não é decepcionante, ao contrário de Dexter e Lost.
      Estou a ver que sim. Mas faz sentido para ti, acho que é o que importa. Além disso, gostos, “manias” não se discutem.

  11. sofiadantas says:

    Eu admito que talvez tenha desistido demasiado cedo, e que haja bons momentos que já não apanhei. Nem sequer faço ideia qual foi o fim. (E, já agora, vi alguma coisa de Dexter e gostei, vi alguma coisa de Lost e não gostei). Mas ainda em relação à irrealidade, eu acho que tem muito a ver com um certo tom inicial que os autores criam, e Dexter é um exemplo disso. Os espectadores às tantas esquecem-se da gravidade dos actos dele, porque esse é o tom que passa. Só que no caso de Breaking Bad, o tom não foi o suficiente para eu me conseguir desligar. Tenho amigos que adoraram, e diga-se de passagem que a minha embirrância com este tipo de coisas que faz parecer um bocado peixe fora de água, porque tenho tendência para não gostar das séries que toda a gente adora, e gostar de coisas que a maior parte das pessoas acha um bocado patetas. Mas, sim, sem dúvida, gostos não se discutem 🙂

    • Sara says:

      Concordo. Quando tiveres mais disponibilidade deverias dar uma nova oportunidade. Pois, acredito. Eu comecei a ver Breaking Bad porque o actor Bryan Cranston também fez uma série que eu gostei muito quando era mais nova – Malcolm in the Middle. Acho-o muito engraçado.

  12. sofiadantas says:

    Eu não acompanhei o Malcolm, mas conheço. Agora o problema seria mesmo a disponiblidade, e meter Breaking Bad na lista interminável de séries a ver/rever XD
    Tu por acaso tens blog?

    • Sara says:

      Pois. Ia ser complicado. Além disso, estão sempre a surgir novas séries.
      Não. Costumo ler alguns, mas nunca criei nenhum.

  13. sofiadantas says:

    Ah ok. Como neste meio quase toda a gente tem, supus. Mas então como é que chegaste aqui? Estou curiosa, a minha chafarica está a ficar conhecida 😛

    • Sara says:

      Lol. Sei que foi através de um blog. Qual, não sei. Provavelmente vi o título de um post interessante (alguns permitem ver) e cliquei, parando aqui 🙂

  14. sofiadantas says:

    Nada mau. Qualquer dia torno-me famosa.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s