As desvantagens de estar de férias

Durante a maior parte do ano só conduzo esporadicamente, porque não sou louca ao ponto de levar o carro para dentro de Lisboa: o dinheiro não anda a cair do céu, e a centena de euros que gasto em passe não me chegava nem perto para gasolina, portagens, estacionamento e manutenção do carro.

Mas agora que vim passar umas semanas a casa tenho o carro (mais ou menos) à disposição. E o que é que constato? Que os portugueses conduzem pavorosamente mal. Não é mal de acelerar um bocadinho acima do limite, não. É mal de fazer as maiores barbaridades do mundo. Marcha-atrás sem olhar, atravessar-se no meio da estrada porque sim, andar em sentido proibido, é à vontade do freguês. E eu, que acho que até me safo, e tenho baixa tolerância para a estupidez humana, fico com úlceras nervosas (e sem voz de tanto gritar) de tanta azelhice que vejo por aí.

Depois queixam-se que a sinistralidade rodoviária em Portugal é muito elevada.

Advertisements
This entry was posted in Coisas que me dão comichão. Bookmark the permalink.

2 Responses to As desvantagens de estar de férias

  1. Nikkita says:

    Também conduzo esporadicamente e chego à mesma conclusão que tu cada vez que o faço…andam por aí muitas pessoas que conduzem mesmo (mesmo!) mal. Roça ali o ridículo, atrevo-me a dizer!

    • sofiadantas says:

      No outro dia ia sendo esborrachada contra uma parede por um tipo que achou que era completamente legítimo fazer uma curva com metade do carro na minha faixa. Traço contínuo? Sei lá o que isso seja.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s