Let’s all be really stupid

Dia 17 vão ser discutidos na Assembleia da República dois projectos de lei relativos à homoparentalidade: um do PS, sobre a possibilidade de adopção para casais que já têm filhos (filhos biológicos de um dos membros do casal); outro do BE, para a adopção total, sem restrições. E isso parece tudo muito bem. Só não parece nada bem quando um dos opositores destes projectos de lei é a Ordem dos Advogados, que na pessoa do seu bastonário vem dizer que as crianças devem ser “adoptadas por uma família natural”, sendo essa «família natural» “uma família constituída por um pai (homem) e uma mãe (mulher) e não com um homem a fazer de mãe ou com uma mulher a fazer de pai.”
Sim, porque é mesmo disso que se trata nos casais gay. Até porque esses papéis definidos existem mesmo: o homem usa sempre calças, mija de pé, vê a bola e cospe para o chão; a mulher anda sempre de saia, cozinha e cose as meias rotas, fala baixinho para não incomodar o macho e adora as novelas da TVI. É assim que funciona em todas as «famílias naturais». E claro, é isso que tem de acontecer nos casais gay: ou um dos homens anda de saia, faz tricot e chora sempre que a Alexandra Lencastre entra em cena, ou uma das mulheres mija de pé, grita pelo Benfica e bate nos miúdos quando se embebeda. E nós não queremos isso, deus nos valha, trocar papéis? Pôr homens a fazer de mulheres e mulheres a fazer de homens? Nunca!
Há momentos em que tenho uma vergonha assombrosa de viver neste país.

Advertisements
This entry was posted in Coisas que me dão comichão. Bookmark the permalink.

4 Responses to Let’s all be really stupid

  1. Filipa says:

    Clap clap clap…

    Assino por baixo. E sim, há mesmo momentos em que dá vergonha viver neste país.

  2. Nikkita says:

    Concordo a 100% com o que disseste.
    E não percebo mesmo o conceito de “família natural” quando, muitas vezes, as famílias que encaixam nesse perfil são tudo menos “naturais”…. E o facto de para duas pessoas poderem adoptar terem de corresponder a um modelo hipócrita…exaspera-me.

  3. Tive de me rir com a tua descrição dos supostos casais do mesmo sexo XD Enfim, eu até tinha alguma consideração pelo senhor, mas isto da normalidade faz-me cá uma comichão…

    • sofiadantas says:

      Orquídea (ou Papoila?),
      é a única explicação que encontro para o senhor parecer tão incomodado com a ideia de uma criança ser adoptada por um casal de pessoas do mesmo sexo. E nem é uma explicação racional, é uma coisa rebuscada e sem sentido, típica de cabecinhas pouco desenvolvidas, que aparentemente gastaram mais tempo a decorar as alíneas do Código Civil do que a reparar que existe um artigo na Constituição da República Portuguesa que proíbe a discriminação com base em qualquer característica, incluindo a orientação sexual.
      Porque é demasiado trabalhoso imaginar homossexuais que fazem coisas banais do dia a dia, tipo ir ao supermercado e pagar o IRS, que têm uma vida tão banal como a de qualquer outro cidadão. Claro que não fazem isso. Toda a gente sabe que todos os gays passam o dia inteiro no Trumps com um cachecol de plumas rosa choque, e todas as lésbicas andam de camisa de flanela aos quadrados. Haja paciência…

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s